Uma Música

 

Pra Sempre

CPM22

 

Dizem quando é pra ser / Um triste amanhecer
O teu sorriso não está mais entre nós

Vou lamentar pra quê? / Talvez seja você
Que aí de cima nos fará bem melhor 

Mais tarde eu pensei / Até ajoelhei
Deus não me julgue, não leve a mal 

Lembrei de toda a nossa infância
Vou guardar no melhor lugar
Pra sempre / Eu vou guardar, vou lembrar pra sempre 

Ouvi palavras que / Me deram mais poder
O seu espírito está entre nós 

Não vamos te esquecer / Não vamos nos perder
Nossa família agora é o meu bem maior 

Eu sei quando errei / E eu já me condenei
Deus me perdoe, não fiz por mal 

Eternamente em nossas lembranças
Vou guardar no melhor lugar / Pra sempre 

Eu vou guardar, vou lembrar pra sempre

Eu vou guardar, vou lembrar pra sempre (bis)

 

Nas travessias da vida somos condizidos pela saudade.

O corpo que habitava já não habita mais, o vazio amplia o espaço e o tempo.

Saudade é uma forma de permanecer...!

Só o amor permanece e faz brotar na memória a presença viva de todo amor, dos sorrisos, dos abraços, dos detalhes de vidas partilhadas.

Vivem em nós aqueles que amamos...

 

"PRESENÇA
É preciso que a saudade desenhe tuas linhas perfeitas,
teu perfil exato e que, apenas, levemente, o vento
das horas ponha um frêmito em teus cabelos...
É preciso que a tua ausência trescale
sutilmente, no ar, a trevo machucado,
as folhas de alecrim desde há muito guardadas
não se sabe por quem nalgum móvel antigo...
Mas é preciso, também, que seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e luminosa, no ar.
É preciso a saudade para eu sentir
como sinto - em mim - a presença misteriosa da vida...
Mas quando surges és tão outra e múltipla e imprevista
que nunca te pareces com o teu retrato...
E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te." Mário Quintana

 

Marcelle Durães

Equipe do site