Uma Exposição

Sobre a mostra

Série de trabalhos onde o artista Erwin Wurm discute o corpo humano não apenas a partir do físico, mas também de suas camadas psicológicas e espirituais. Suas obras utilizam um deslocamento de elementos do cotidiano para o campo da arte, reconfigurando objetos familiares como casas, carros, roupas e alimentos para um contexto inesperado, engraçado e ao mesmo tempo crítico em relação à sociedade contemporânea. Esses elementos inanimados ganham vida orgânica – uma residência obesa, um vaso sanitário magro, uma salsicha cheia de personalidade, um carro acima do peso.

 

Depois de bem-sucedidas passagens pelo Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília e São Paulo, e antes de aportar no Rio de Janeiro, é a vez de a unidade Belo Horizonte receber a mostra “O Corpo é a Casa”, do austríaco Erwin Wurm – a abertura acontece na próxima quarta (19), seguindo até o dia 18 de setembro. São cerca de 40 obras, por meio das quais o artista convida o público a interagir. E a refletir, principalmente, sobre a sociedade de consumo e os vícios do nosso cotidiano.

 

Horário: 9h às 21h 

Entrada gratuita

Local: Centro Cultural Banco do Brasil - Pça da Liberdade, 450

(31) 3431-9400