Uma Exposição

Pioneiro do retrato, o diamantinense de 97 anos, Assis Horta, inspirou a mostra vencedora do XII Prêmio Marc Ferrez.

Suas fotografias estão na Grande Galeria do Palácio das Artes.

 

Com uma câmera sanfona e algumas chapas de vidro, um modesto fotógrafo mineiro fez história nos anos 30. Dono de um estúdio em Diamantina, Assis Horta foi contratado para tirar as fotos 3x4 de milhares de operários de uma fábrica de tecidos que precisavam adquirir a então inédita carteira de trabalho. Com sensibilidade e primor técnico, ele produziu belos registros de pessoas que certamente eram fotografadas pela primeira vez. Assis conta que algumas gostavam tanto da experiência que voltavam com a família para pedir outro retrato. O fotógrafo e pesquisador Guilherme Horta (não, eles não são parentes) organizou esse extenso acervo em uma pesquisa vencedora do importante XII Prêmio Marc Ferrez de Fotografia, na categoria reflexão crítica. A preciosa coleção, que em 2013 foi exposta em Ouro Preto, vai ocupar a Grande Galeria do Palácio das Artes. Serão exibidos 200 retratos, que merecem uma visita demorada. Haverá também uma instalação que recria o estúdio do artista, com uma cadeira, um tapete e um fundo infinito pintado a mão, onde o visitante poderá se sentir fotografado como antigamente.

 

Palácio das Artes - Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard.

Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3263-7400.

→ Terça a sábado, 9h30 às 21h; domingo, 16h às 21h. Grátis.

Até 7 de junho.