Uma Música

Esquadros

Eu ando pelo mundo
Prestando atenção em cores
Que eu não sei o nome
Cores de Almodóvar
Cores de Frida Kahlo
Cores!

Passeio pelo escuro
Eu presto muita atenção
No que meu irmão ouve
E como uma segunda pele
Um calo, uma casca
Uma cápsula protetora
Ai, Eu quero chegar antes
Pra sinalizar
O estar de cada coisa
Filtrar seus graus

Eu ando pelo mundo
Divertindo gente
Chorando ao telefone
E vendo doer a fome
Nos meninos que têm fome

Pela janela do quarto
Pela janela do carro
Pela tela, pela janela
Quem é ela? Quem é ela?
Eu vejo tudo enquadrado
Remoto controle

Eu ando pelo mundo
E os automóveis correm
Para quê?
As crianças correm
Para onde?
Trânsito entre dois lados
De um lado
Eu gosto de opostos
Exponho o meu modo
Me mostro
Eu canto para quem?

Eu ando pelo mundo
E meus amigos, cadê?
Minha alegria, meu cansaço
Meu amor cadê você?
Eu acordei
Não tem ninguém ao lado

Pela janela do quarto
Pela janela do carro
Pela tela, pela janela
Quem é ela? Quem é ela?
Eu vejo tudo enquadrado
Remoto controle

 

(Fonte: Adriana Calcanhoto. Pra que é que serve uma canção como essa? Letras de Adriana Calcanhoto. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2016, p. 132 – Organização de Eucanaã Ferraz)

Linda letra e música!

A letra fala de alguém que olha atentamente para tudo, para todas as coisas. Presta atenção a tudo e se pergunta: para onde vão? para que? Eu canto para quem? Cadê os amigos? Cadê o amor? E vê a si mesma pela janela(do quarto, do carro, da tela, da janela...) e se pergunta quem é ela.

"Eu ando pelo mundo", "passeio pelo escuro", indica alguém que vê o mundo, as pessoas, a si mesmo e se pergunta pelo sentido de tudo. Parece que constata que tudo está enquadrado, também ela mesma tem remoto controle das coisas... A vida passa pela "janela" mas ela vive tentando compreender o sentido de tudo.

Lucimara Trevizan

Equipe do site