Uma Música

 

 

Não Fuja Da Dor

Titãs

 

Não tome comprimido / Não tome anestesia

Não há nenhum remédio / Não vá pra drogaria

 

Deixe que ela entre / Que ela contamine

Que ela te enlouqueça / Que ela te ensine

 

Não fuja da dor / Não fuja da dor

 

Não tome novalgina / Não tome analgésico

Nenhuma medicina / Não ligue para o médico

 

Deixe que ela chegue / Que ela te determine

Que ela te consuma / Que ela te domine

 

Não fuja da dor / Não fuja da dor

 

Querer sentir a dor / Não é uma loucura

Fugir da dor é fugir da própria cura

 

Há momentos que precisamos ir ao encontro do calvário das nossas dores, entrar no "túmulo" e vivenciar o que nos segrega, chorar e atravessar os vales da dor e deixar que a vida floresça.

"Querer sentir a dor não é uma loucura, fugir da dor é fugir da própria cura..."

 

As nossas dores não precisam ser entorpecidas, precisam ser monitoradas, cuidadas e sentidas.  Cada um tem a sua dor, o seu corte e a sua cicatriz. É o processo de amadurecimento que muda o nosso olhar para elas. Não somos "obrigados" a ser felizes, mas diante das nossas escolhas podemos ser felizes, apesar da dor. E para que a felicidade seja parte do nosso processo evolutivo, precisamos fazer mudanças para preservar o que nos é essencial.

 

Algumas vezes, não conseguimos vivenciar a felicidade porque levamos muitos fardos que não são nossos. Realizar podas é importante.

O processo de cicatrização acontece de dentro para fora e requer tempo. 

Encarar dores e perdas, sentir o que nos chega e reconciliar conosco mesmo é a cura!

 

"Dor

Dor não tem nada a ver com amargura.
Acho que tudo que acontece
é feito pra gente aprender cada vez mais,
é pra ensinar a gente a viver.
Desdobrável.
Cada dia mais rica de humanidade."

(Adélia Prado)

 

Marcelle Durães

Equipe do site