Um Filme

 

Para Sempre Alice (2014)

(Still Alice)

País: EUA, França

Classificação: 12 anos

Direção: Richard Glatzer

Elenco: Julianne Moore, Alec Baldwin

 

Alice era professora universitária, mulher inteligente, mãe de três filhos. O Alzheimer aos 50 anos surpreende Alice e sua família. Avança mais rápido do que o esperado e vai roubando a memória de Alice que se diz aprendendo a perder... 

A trama prossegue e o estado de Alice vai piorando. Os filhos e marido não sabem bem o que fazer. Não deu certo o plano de Alice para quando não se lembrasse mais de respostas a perguntas importantes: dormir e não mais acordar. E a memória vai ficando cada vez mais precária apesar da luta intensa que Alice trava para lembrar. 

No final o marido sai de cena reconhecendo que a filha caçula, que assume cuidar dar mãe, é melhor que ele. As cenas finais são de mãe e filha juntas, a filha ainda partilhando coisas com a mãe, antes da última cena: um branco total. 

Linda interpretação de Julianne Moore, que ganhou o Oscar de melhor atriz por este filme. Este longa é basicamente a documentação da evolução médica de um quadro clínico e nos faz questionar:

- Qual o sentido da vida humana? Ou é possível encontrar sentido numa doença como o Alzheimer?

- Como viver aprendendo a perder?

- Como viver sem memória?

- Como cuidar de quem amamos e não mais nos reconhece?

- Como proporcionar a quem amamos e não sabe mais de si mesma, um final digno, humano, acompanhado...? 

Perguntas difíceis de responder. A personagem Alice se lembra da mãe e da irmã que perdeu ainda jovens. Lembra que a mãe lhe falou da vida da borboleta tão breve, mas tão bonita. Parece ser essa a compreensão que Alice vai tendo de si mesma ao lidar com a doença. A vida é breve, a dela foi intensa e feliz. Valeu a pena.

Lucimara Trevizan

Equipe do site