Uma Exposição

 

A partir de 17 de abril, até 2 de junho, as Galerias Arlinda Corrêa Lima e Genesco Murta do Palácio das Artes, recebem a exposição  Escrituras em Liberdade. Poesia experimental espanhola e Hispano-americana do século XX, que aproxima pela primeira vez ao público as poéticas experimentais que se geraram no século passado na Espanha e Hispano-América.

 

Na mostra, são exibidos livros, revistas, catálogos, fotografias, poemas, serigrafias e diversos objetos criados por um grupo de trinta escritores, entre eles Ramón Gómez de la Serna, Vicente Huidobro, Giménez Caballero, Joan Brossa, Juan Eduardo CirlotJosé Miguel Ullán.

 

Escrituras em liberdade é uma realização do Instituto Cervantes em Belo Horizonte, com colaboração do Centro Oficial do Governo da Espanha, da Fundação Clóvis Salgado e da Ação Cultural Espanhola. A curadoria é de Jose Antonio Sarmiento, professor da Faculdade de Belas Artes de Cuenca e diretor do Centro de Criação Experimental da Universidade de Castilla-La Mancha.

 

Através de um percurso histórico que começa no início do século, a exposição mostra como a chegada das ideias futuristas e dadaístas, deu lugar a uma série de movimentos, como é o caso do ultraísmo, que representa uma vontade decidida de negação ao modernismo. A seguir, depois de um longo período, no início dos anos 1960 e, sob a influência da poesia concreta de Eugen Gomringer e do grupo brasileiro Noigandres, passa a um novo período de experimentação onde se sobressaem grupos como Zaj ou autores como Joan Brossa, Edgardo Antonio Vigo, Fernando Millán, Francisco Pino, Guillermo Deisler, Valcárcel Medina, Juan Eduardo Cirlot, Felipe Boso, Clemente Padín, Guillem Viladot e Ulises Carrión.


DATA: 17 de abril a 02 de junho


HORÁRIO: terça a sábado, das 9h30 às 21h; domingo, das 16h às 21h.


LOCAL: Galerias Arlinda Corrêa Lima e Genesco Murta - Palácio das Artes

Informações: 3236-7400

 

 

Equipe do Centro Loyola

30.04.2013