Uma Exposição

 

 

O Passo das Artes do Colégio Loyola recebe a exposição “Versões de uma Paisagem” do artista plástico Udson Xavier, no período de 04 a 22 de junho. A mostra do mestre mineiro da região de Pedra Azul retrata as paisagens da sua terra natal. 



A exposição “Versões de uma paisagem” contará com obras que demonstram uma visão de alguém que saiu de sua região e voltou após um longo tempo, tornando-se um estrangeiro para aquela paisagem.

 

 

A galeria está aberta ao público externo nos horários das 8h às 9h30min, 11h às 12h, 14h às 15h30min e 17h às 18h.

 

Endereço: Av. do Contorno, 7919 - Cidade Jardim - Belo Horizonte-MG.

 

Veja abaixo o texto de Amanda Lopes curadora da exposição:

 

Versões de uma paisagem

 

“Ninguém pode entrar duas vezes no mesmo rio, pois quando nele se entra novamente, não se encontra as mesmas águas, e o próprio ser já se modificou.”(Heráclito)Pés no chão, sol na cabeça e o vento soprando no rosto. Udson caminha pelo sertão dos municípios de Pedra Azul e Cachoeira do Pajeú/MG, região onde nasceu. 16 anos se passaram desde que deixou o lugar para continuar sua trajetória em Contagem e Betim. O caminho não parece o mesmo. A memória daquelas montanhas, das árvores retorcidas, do solo árido estava encoberta por uma névoa repleta da fantasia que só a criança é capaz de criar. Udson agora olha a paisagem com outro olhar, mais calmo, silencioso, no ritmo lento de seu caminhar sem pressa. Não é o mesmo ritmo veloz do menino que corria brincando de pique-esconde. Naquela época, o lugar era mágico, cada pedra guardava um mundo de possibilidades lúdicas, porque a criança não olha a paisagem no todo, ela observa seus esconderijos, seus pequenos habitantes, sua plasticidade.

 

 

Udson olha novamente a paisagem. Percebe que o olhar de agora também não é aquele de quando voltava de motocicleta para visitar seus parentes. Naquele tempo, sobre duas rodas, seu pensamento estava mais focado no caminho do que propriamente na paisagem. Esta deslizava para trás, desenhando borrões no horizonte. Mas ele não mirava a paisagem. Seus olhos estavam fixos na estrada, na ânsia de chegar;sempre em frente.

 

 

Agora, mais uma vez, Udson olha a paisagem. E seu olhar atento não é o de um retirante que regressa à sua terra natal. É um olhar estrangeiro. Udson não pertence mais àquele cenário. O lugar está distante, parece existir apenas para ser contemplado. E ele o observa com olhos de artista. Encanta-secom a luz, com as formas, com o vazio e o silêncio. Algo mudou naquela paisagem após o distanciamento do tempo que passou. Ou seria Udson que teria mudado? A inquietação interna do artista era tão grande que sua experiência contemplativa deu origem a uma série de pinturas que retratam versões daquela paisagem. Em cada tela, o close em um instante, um sentimento, uma reflexão. Ele tenta capturar suas percepções momentâneas. Porém, cada vez que olha sua pintura, as indagações são outras, ficando as imagens às voltas da inconstância do ser que se questiona e se refaz o tempo todo.

 

 

A exposição “Versões de uma paisagem” apresenta uma parte da pesquisa poética de Udson Xavier sobre o sertão, sobre seu lugar no mundo e sobre si mesmo.

 

Amanda Lopes

Jun / 2013

(fonte: site do Colégio Loyola - www.loyola.g12.br)