Um Poema

 

''Canção do caleidoscópio''

 

Quando achei que era tempo de sossego

jorraste nas minha veias

como um vento sagrado, um mar perdido.

Quando esperei que tudo tivesse sido

vivido, sofrido e chorado,

amadureceu esta fruta em meu deserto.

 

Quando pensei chegar no fim

de todos os corredores,

esta porta se abriu: sei que estás ali

a desenhar paisagens novas

plantar árvores e deitar rios

onde eu imaginava haver sabedoria

e um corpo apaziguado,

nada mais.

 

Lya Luft

In: Secreta Mirada