Um Poema

 photo.net
 
Caminho entre as minhas perdas
que são insetos escuros,
e os meus ganhos: douradas borboletas.
 
A luz de uma paixão, o dedo da morte,
o grave pincel da solidão
desenharam meus contornos, firmaram
meu chão.
 
Que liberdade, não precisar pensar;
que alívio não ter de administrar
minha vida:
apenas andar, e olhar,
apenas ouvir essas vozes
que vêm de longe, passam por mim
e não me dão importância.
 
Porque no vasto oceano,
a minha eventual desarmonia
é só uma gota
desafinada.
Mais nada.
 
Lya Luft