Um Poema

 

Quiromântico

 

Uma estrela atravessa

tua palma.

 

Numa linha interrompida

o rastro de um raio

que te deixou ferida

numa encruzilhada

vestígios

de luta aguerrida

sob um monte

- à base do polegar - 

alegria refletida.

 

Bem no centro de tua palma

a letra do teu nome

calado enigma

de tua palma.

 

Da franja dos teus dedos

caem lisos

os dias

sem avisos.

 

Poema e desenho: Elizabeth Gontijo

Música: Magno Alexandre

Direção de arte: Joana Gontijo

Vídeo: Caroline Abasse