Espiritualidade

 

Dizem que no Brasil tudo só começa depois do carnaval. Embora o carnaval tenha acontecido mais cedo neste ano, as pessoas reclamam que o tempo está correndo demais. A verdade é que o dia continua tendo 24 horas. O que há é um descompasso entre o tempo interior e o exterior.

 

Já diziam os mais antigos: tempo é questão de preferência. O que dá sentido ao tempo vivido é justamente a atenção que damos ao nosso mundo interior. A maior parte das pessoas vive como se a vida interior não precisasse de tempo, esquecem que a vida de dentro se revela na de fora. Outras buscam meios mirabolantes de acessar a vida interior, nem percebem que tudo que nos é essencial Deus provê de forma abundante e gratuita: o ar, a água, o amor e o silêncio. A vida interior precisa de tempo para morar no silêncio. É aí que o sentido do tempo muda nossa história. Silêncio é mistério, é lugar de entrega e encontro. Silêncio é deitar no colo de Deus e deixar-se afagar. Como disse Pe. Libânio: “Deus-Pai é silêncio, Jesus é a palavra e o encontro é o Espírito Santo”.  Escolher uma porção do seu tempo para se deixar ficar no silêncio é preferir entrar no compasso da vida plena que Deus nos dá a ficar no descompasso de uma vida sem sentido.

 

Para nós, cristãos, o tempo é precioso demais para passar sem ser percebido ou saboreado. “Deixa a vida me levar” não é opção de vida de cristão. Desejamos é ser conduzidos pelo Espírito Santo e, para isso, precisamos saborear a vida internamente para apreendermos tudo o que o Senhor quer nos revelar.

 

A quaresma é um tempo privilegiado para buscarmos, no deserto do nosso coração, a água viva que dá sentido à nossa vida. Deus marcou nosso tempo, separou o dia e a noite, reservou como tempo festivo os momentos de encontro. Tudo mais é espera do encontro. Mas é nessa espera que vamos colocando o verdadeiro  sentido das coisas no lugar. No encontro se revelam os vários senhores que invadiram nosso coração e estão a tentar nos governar. Na espera voltamos o olhar para Aquele que é o nosso único Senhor, Jesus Cristo, e vamos arrumando novamente a casa do coração, com a ajuda do Espírito Santo.

 

Que possamos nos deixar demorar mais no deserto nessa quaresma, que nossos pés se esgotem nas areias áridas até que estejamos prontos para  reconhecer que só em Deus podemos fixar nossas raízes.

 

Lilian Carvalho

08.03.2012